Ford Media Center

Confiaria as suas encomendas a um furgão com tecnologia de condução autónoma? A Ford e a Hermes exploram o futuro das entregas porta-a-porta

  • A Ford acaba de anunciar um novo Programa Europeu de Investigação de Veículos Autónomos, em colaboração com clientes, para uma melhor compreensão de como os veículos autónomos podem ser integrados nos seus negócios
  • A empresa Hermes, especializada em entregas, é o primeiro cliente a operar um veículo de pesquisa Ford como parte de um projeto-piloto de “entregas de último quilómetro”, para tornar as entregas na cidade mais eficientes e sustentáveis
  • ·A Ford é líder no mercado europeu de veículos comerciais, um foco da sua investigação sobre a escalada da condução autónoma. A Ford planeia investir cerca de 7 mil milhões de dólares em veículos autónomos ao longo de 10 anos, até 2025, incluindo o investimento no parceiro tecnológico Argo AI

DUNTON, (Reino Unido), 17 de junho de 2021 As entregas porta-a-porta fazem, atualmente e mais do que nunca, na verdade, parte das nossas vidas, mas a forma como recebemos as encomendas pode estar a passar por uma fase de transição. A Ford anuncia agora um novo Programa de Investigação de Veículos Autónomos, concebido para ajudar as empresas na Europa a compreender como os veículos autónomos podem beneficiar as suas operações.

Um dos maiores especialistas em entregas ao consumidor do Reino Unido, a Hermes, é a primeira empresa a associar-se à Ford neste programa. Utilizando um veículo comercial personalizado Ford, a investigação visa compreender melhor como outros utilizadores da estrada interagiriam com um furgão de entregas que, aparentemente, rola sem um condutor a bordo.

Este Ford Transit especialmente adaptado possui sensores que imitam o aspeto de um veículo equipado com tecnologia de condução autónoma, contando com um “Banco de Automóvel Humano” para controlar o veículo. Isto permite que a bordo, embora oculto, siga um condutor experiente para o controlo do Transit, dando a impressão aos restantes condutores e utilizadores da via que não há ninguém ao volante.

Numa altura em que planeamos colocar veículos autónomos nas estradas, é importante que nos concentremos, não só em viabilizar a tecnologia, como também em viabilizar os negócios dos nossos clientes”, disse Richard Balch, Diretor de Veículos Autónomos e Mobilidade, da Ford Europa. “Claramente, não há melhor forma de identificar como podem precisar de se adaptar do que experimentar esses processos em ambiente real.

Há seis anos que a Ford é líder no mercado europeu de veículos comerciais1. Ao aproveitar esta experiência adquirida em conjunto com a dos especialistas em entregas, a companhia pretende identificar novas oportunidades e modelos para operações com veículos autónomos, bem como compreender como os processos existentes e as interações humanas podem funcionar lado a lado com os veículos autónomos. As operações planeadas para veículos comerciais e muitas interações humanas revelam-se situações de teste ideais.

As responsabilidades de um condutor de um veículo comercial vão, por vezes, para além da simples condução entre dois pontos. Numa operação de entrega ou logística, por exemplo, o condutor pode, igualmente, ser encarregue de classificar e carregar mercadorias, entregar em mão mercadorias aos destinatários ou recarregá-las na carrinha se a entrega não for possível fazer-se.

No entanto, nesta investigação em particular, o condutor irá desempenhar um papel inteiramente passivo, conduzindo, simplesmente, o veículo. Os transportadores pedestres que apoiam a carrinha de entregas estão equipados com uma aplicação de smartphone que lhes permite mandar parar o veículo e desbloquear remotamente o portão de carga, depois do mesmo ter estacionado em segurança à beira da estrada. Uma vez no seu interior, avisos de voz e ecrãs digitais direcionam o estafeta para o respetivo cacifo que contém as encomendas a serem entregues.

A compreensão e conceção da forma como os seres humanos irão interagir com o veículo irá assegurar que os processos comerciais possam realizar-se em segurança, sem a presença física de um condutor.

Com a duração de duas semanas, este projeto de investigação realizado com a Hermes baseia-se no sucesso dos testes de "entregas de último quilómetro" da Ford em Londres, em que uma equipa de correios pedestres recolhe encomendas de uma carrinha de entregas e cumpre a última etapa da entrega a pé, resultando em processos rápidos, sustentáveis e eficientes nas cidades.

Os veículos de investigação permitirão à Hermes e a outras empresas começar a conceber a forma como as suas equipas poderiam trabalhar com veículos autónomos. Para a Hermes, este projeto de pesquisa incluiu o desenvolvimento de uma aplicação que permite aos transportadores pedestres acederem à carrinha para a recolha das encomendas, função que seria, normalmente, desempenhada pelo condutor.

"Estamos entusiasmados por colaborar com a Ford neste teste-piloto que tem tudo a ver com a compreensão do potencial dos veículos autónomos e se eles têm um papel a desempenhar, a longo prazo, na área de negócio das entregas", disse Lynsey Aston, Chefe de Produto, Inovação e Onboarding. "Estamos constantemente a inovar para incubar e depois explorar conceitos como este, pelo que aguardamos com expectativa as descobertas iniciais, que serão, sem dúvida, transversalmente úteis a toda a indústria".

Os investigadores da Ford estão já a estudar o modo como os veículos autónomos se irão integrar, perfeitamente, na nossa vida quotidiana, incluindo-se no processo o desenvolvimento de uma linguagem visual baseada em luz que permita transmitir a outros condutores, peões e ciclistas o que os veículos autónomos irão fazer de seguida.

A Ford tem vindo a testar a tecnologia de condução autónoma nas principais cidades dos EUA e planeia investir cerca de 7 mil milhões de dólares em veículos autónomos durante 10 anos, até 2025, dos quais 5 mil milhões já a partir de 2021, como parte das iniciativas Ford Mobility.

Em colaboração com a Argo AI, parceiro tecnológico de condução autónoma, a Ford tem a circular, diariamente, veículos de teste autónomos, divididos por seis cidades dos EUA. No ano passado, o sistema de condução autónoma intuitivo da Argo AI permitiu a entrega autónoma de produtos frescos e de material escolar através de um projeto-piloto de bens de caridade em Miami, no estado norte-americano da Flórida.

# # #

1 A Ford Europa reporta as vendas para os seus 20 mercados tradicionais Europeus: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Noruega, Polónia, Portugal, República Checa, Roménia, Suécia e Suiça.

# # #

Contacto:

 

Chris Seymour
Ford Comms Hub
chris.seymour@hkstrategies.com
+44 (0) 207 973 5913

Susana Viñuela 
Ford Lusitana 
imprens4@ford.com

 

Sobre a Ford Motor Company

A Ford Motor Company (NYSE: F) é uma empresa global com sede em Dearborn, Michigan, empenhada em ajudar a construir um mundo melhor, onde toda e qualquer pessoa tenha liberdade de movimentos e ir em busca dos seus sonhos. O plano Ford+ da companhia, para crescimento e criação de valor, combina os atuais pontos fortes, novas capacidades e relações sempre próximas com os clientes, de modo a enriquecer as experiências e aprofundar a lealdade desses mesmos clientes. A Ford projeta, fabrica, comercializa e presta serviços de manutenção a uma ampla gama de veículos conectados e cada vez mais eletrificados, de passageiros e comerciais: trucks, SUVs, furgões e automóveis Ford e veículos de luxo Lincoln. A companhia tem como objetivo alcançar posições de liderança no domínio da eletrificação, serviços para veículos conectados e soluções de mobilidade, aqui incluindo-se tecnologias de condução autónoma, também assegurando serviços financeiros através da Ford Motor Credit Company. A Ford emprega aproximadamente 186.000 pessoas em todo o mundo. Para obter mais informações sobre a Ford, os seus produtos e sobre a Ford Motor Credit Company, visite www.corporate.ford.com.

 

A Ford Europa é responsável por produzir, comercializar e assistir os veículos da marca Ford em 50 mercados e emprega aproximadamente 43.000 trabalhadores nas suas instalações e ‘joint-ventures’ consolidadas e aproximadamente 58.000 quando incluídas as empresas não consolidadas. Em conjunto com a Ford Motor Credit Company, as operações da Ford Europa incluem a Divisão de Serviço ao Cliente e 14 instalações fabris (10 detidas integralmente e 4 em 'joint-ventures' não consolidadas). Foi em 1903 que os primeiros veículos Ford foram enviados para a Europa, no mesmo ano em que a Ford Motor Company foi fundada. A produção europeia iniciou-se em 1911.

CO2 Emission